fbpx

Open Banking: mercado brasileiro se prepara para adotar sistema financeiro aberto.

Indicamos

Fim do voto de qualidade impulsiona decisões favoráveis aos contribuintes no CARF

A exclusão da vitória do Fisco, nos casos de empate em votações pelo Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF),...

Julgamento sobre créditos de ICMS inicia com voto favorável aos contribuintes no STF

Na última sexta-feira, 07/08, o Supremo Tribunal Federal (STF) deu início, pelo Plenário Virtual, ao julgamento do RE 601.967,...

Não incide contribuição previdenciária sobre o salário maternidade

Com o placar de 7 votos a 4, o Supremo Tribunal Federal (STF) encerrou nesta terça-feira, dia 04/08, o...

O conceito é relativamente simples: uma plataforma tecnológica padronizada que permite o intercâmbio de dados dos clientes entre os operadores do sistema financeiro.

Esta é a ideia por trás do Sistema Financeiro Aberto, conhecido por Open Banking, que parte da premissa de que os dados financeiros são de propriedade dos usuários e não das instituições – e que, a partir deles, é possível fomentar a concorrência no sistema financeiro nacional.

Entre novembro e janeiro deste ano, o BC realizou consulta pública acerca do tema. Após, veio a resolução conjunta nº 1/20, que elencou os objetivos e princípios do Open Banking no país. São eles:
1) Incentivar a inovação;
2) Promover a concorrência;
3) Aumentar e concorrência;
4) Promover a cidadania financeira.

A adoção do Open Banking no Brasil abrange o compartilhamento, no mínimo, de dados sobre canais de atendimento, produtos e serviços relacionados a vários tipos de contas, operações de crédito e de câmbio, serviços de credenciamento em arranjos de pagamento, contas de depósito a prazo e outros produtos com natureza de investimento, seguros, previdência complementar aberta, cadastro de clientes e seus representantes.

O compartilhamento dos dados pressupõe o consentimento dos usuários – e a instituição participante é responsável pela confiabilidade, pela integridade, pela disponibilidade, pela segurança e pelo sigilo em relação ao compartilhamento.

No último dia 23, o BC editou a circular 4.032/20, prevendo que a estrutura inicial responsável pela governança do processo de implementação do Open Banking deve ser formalizada até a próxima quarta-feira, 15.

A formalização será por meio de contrato firmado pelas associações ou grupos de associações representativas de instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo órgão, que forem eleitas conforme regulamento.

Esta estrutura inicial será composta por três níveis: estratégico, administrativo e técnico. As atividades do nível administrativo poderão ser objeto de contratos de terceirização.

O Conselho Deliberativo, responsável pelo nível estratégico, é que irá definir o regimento interno da estrutura inicial de governança, o cronograma interno das atividades, aprovar o orçamento da estrutura, definir as diretrizes dos demais níveis e dialogar com os órgãos reguladores e partes interessadas, entre outras atribuições.

Fonte: Migalhas.

Últimas postagens

Relacionados

X